Renato Atuati – Roubo
24 de Julho — 02 de Outubro 2021
Renato Atuati
Roubo
24 de Julho — 02 de Outubro 2021

“Roubo” é o primeiro projeto selecionado pelo o edital da piscina. A intervenção de Renato Atuati toma como ponto de partida o contexto do bairro, as arquiteturas de segurança e os dispositivos de vigilância. Nesse ambiente de constante ameaça o artista performa um roubo. O objeto desse furto, no entanto, é pouco usual. Ao contrário de levar objetos de valor, Renato leva a piscina, transformando a paisagem externa do auroras.

O cenário do jardim externo é marcado pela diferença dessa ação. Isto é, no lugar da piscina uma grama sintética entra em contraste com o restante da vegetação natural. Essa troca remete aos furtos que deixam algo no lugar do objeto roubado, como que para minimizar a diferença. A artificialidade e o sentimento de “fora de lugar”, no entanto, apenas reforçam a ação. Tudo que se encontrava abaixo é homogeneizado nesse tapete sintético.

Trata-se, portanto, não somente de um roubo de proporções gigantescas, pois isso resultaria tão apenas em um vazio das mesmas proporções. Mas somada a essa ação o artista propõe uma certa maquiagem ao roubo, algo que finge que o objeto nunca sequer esteve ali. Cria uma situação real, mas também hipotética e artificial.

Fotografia: Ding Musa e Julia Thompson
Sobre o artista

Renato Atuati (1986, São Paulo) se interessa em desenvolver trabalhos que busquem deslocamentos, atritos e conexões possíveis entre o campo da arte, da arquitetura e de ações que atuam e se relacionam com o cotidiano da cidade. Sua produção ocorre por meio de instalações e intervenções desenvolvidas em diálogo a contextos específicos, explorando as relações entre o espaço público e o privado em distintas escalas. É pós-graduando em Geografia, Cidade e Arquitetura pela Associação Escola da Cidade de São Paulo (2018), e atualmente cursa o Programa de Artistas da Universidade Torcuato Di Tella, cidade de Buenos Aires, Argentina (2021 edição XIII online). Passou por diferentes contextos em residências artísticas também na cidade de Buenos Aires, Argentina (2015), cidade do Porto, Portugal (2014), e na cidade de São Paulo pela 14a Residência Artística Red Bull Station (2017). Participou de mostras públicas como a 9a Mostra 3M de Arte no Largo da Batata (2019), Almoço de Domingo no Ateliê 397 (2017) e o Projeto Fachada do Espaço BREU (2020).